Portal da Maturidade

Tudo sobre Maturidade, por Mariúza Pelloso Lima


3 Comentários

Minha passeata – Meu tributo à educação

          Em vista dos últimos acontecimentos políticos-sociais nas nossas cidades, com o intuito de manifestar o descontentamento do povo brasileiro, trago algumas palavras de reflexão sobre a importância de investimento em uma educação de qualidade para todos.

“O homem existe no tempo. Está dentro. Está fora. Herda. Incorpora. Modifica. Temporaliza-se”. (Freire, 1980,41)

“O que importa, realmente, ao ajudar-se o homem é ajudá-lo a ajudar-se. É fazê-lo agente de sua própria recuperação. É pô-lo numa postura conscientemente crítica diante de seus problemas … Isto deve ser feito por uma educação corajosa, que propõe ao homem a reflexão sobre si mesmo, sobre seu tempo, sobre suas responsabilidades”. (Freire, 1980, 59)

Educacao_Maturidade

A educação surge como algo indispensável frente aos múltiplos desafios do futuro, para a construção de ideais da paz, de solidariedade, resgatar a ética e a justiça. É um caminho que conduz a um desenvolvimento mais harmonioso para todos os cidadãos, independente da etnia, da classe social, que permite recuar a pobreza, a exclusão social, as incompreensões, as opressões, a desonestidade, a corrupção.

Educar sim por uma “cabeça-bem feita”, que ajude o educando a analisar os saberes que aprende, utilizá-los inteligentemente no seu dia a dia, nas suas decisões; que o auxilie a desenvolver a capacidade de discernir, saber quando é certo e quando é errado, quando é honesto e quando lesa, prejudica o outro; a despertar sua curiosidade intelectual para encontrar soluções mais saudáveis e adequadas para seus problemas.

E não educar simplesmente por uma “cabeça-cheia” de informações, sem desenvolvimento de habilidades e competências que lhe permitiriam ser um autor, figurante e não um mero espectador da sua inserção no mundo.

Não é somente ter mais escolas, mas qualificar e prestigiar o professor para que ele invista em si, amplie sua capacidade de verdadeiramente educar, leia e estude mais, sinta-se mais responsável por ter escolhido essa profissão, não em caráter sacrifical pelo baixo salário e desprestígio que a proposta política brasileira propõe e assume, mas pela grandeza de poder usar a educação como uma ferramenta para mudar as pessoas e o mundo para melhor. E lutar para recuperar dignamente o seu valor social, seu prestígio , e também, para recuperar o seu salário.

A verdadeira educação é criar, recriar e ajudar as pessoas a participarem do seu tempo, da sua história, decidindo, escolhendo, atuando não somente em seu benefício, mas também para o bem-comum.

Nesse novo milênio é necessário reeducar-nos, devido à incapacidade da humanidade tornar-se humana. Como bem o diz Edgar Morim, filósofo e educador contemporâneo, a educação deve “buscar a hominização”, que é o desenvolvimento das potencialidades psíquicas, éticas, culturais, sociais e espirituais.

Como não estou podendo caminhar momentaneamente, segue minha passeata, alicerçada em uma carreira de educadora há 44 anos, ativa, sempre confiante na ação de uma educação transformadora e para todos.