Portal da Maturidade

Tudo sobre Maturidade, por Mariúza Pelloso Lima


Deixe um comentário

Conflitos na Maturidade

Reinventar-se          Vivenciamos uma maturidade bastante diferenciada e diversificada.  Mudanças rápidas e contínuas geradas pelos setores econômicos, sociais, estruturas familiares, como também alta tecnologia, principalmente nos meios de comunicação, estão causando impacto no envelhecimento das pessoas.

          Esse contexto traz inquietações aos envelhescentes porque a longevidade se prolonga cada vez mais. E como enfrentar e se reorganizar frente a tudo isso?

          Quando é aconselhável se aposentar? Estando aposentado, a renda permitirá ter uma vida saudável e confortável?

          Pelas estatísticas atuais, vemos que cada vez mais brasileiros trabalham depois de aposentados para manterem por mais tempo seu conforto e terem suas necessidades atendidas.

          É necessário se preparar para a aposentadoria. Além do fator econômico, há o psicológico, emocional, afetivo.

          É importante se organizar para poder desfrutar dessa fase.   Reaproximar-se dos amigos ou participar de novos grupos é imprescindível.

          A família também passa por transformações, com o casal trabalhando fora, diminuição do número de filhos, crianças em creches, moradias pequenas, ficando cada vez mais difícil ter tempo e espaço para cuidar dos mais velhos.

          Aumenta o número de envelhescentes, que devido à viuvez ou separação, moram sozinhos. Esta opção é para aqueles que têm autonomia física, financeira, que conseguem fazer suas atividades rotineiras. Muitos, na velhice, continuam sós, mas com um cuidador para auxiliá-los.

          Pessoas na faixa de 50-60 anos estão se separando pela incompatibilidade de interesses, porque o envelhecimento do homem e da mulher são muito diferentes, chegando a causar profunda irritabilidade, desmotivação, inclusive depressão.

          Os novos envelhescentes estão reinventando a velhice de hoje para sobreviverem felizes, saudáveis e realizados. É a geração “ageless”, que significa “sem idade!” Nos anos 60 quebraram muitos paradigmas, buscando a paz. Agora são envelhescentes que continuam transgredindo tabus. Não querem ser invisíveis, infelizes ou deprimidos. Querem continuar a dançar, cantar, estudar, trabalhar, criar, amar, viajar, quebrando o antigo modelo de envelhecimento solitário, doentio.

          Um grande desafio na maturidade é o envelhecimento corporal, dificilmente aceito pelas pessoas. Pelo fato da sociedade supervalorizar o jovem, envelhecer se torna sinônimo de decadência, minimizando todas as belezas e a sabedoria que advêm dele.

          Assim como a vida é movimento, o envelhecimento também é contínuo. Saber envelhecer é saber viver, com todos os desafios, ousadia e felicidade.

“ Tudo o que você for para você mesmo, você será para os outros.

Se você se amar, amará os outros.

Se estiver fluindo com o seu ser, estará fluindo em envolvimentos afetivos.

Se você estiver congelado por dentro, estará também congelado por fora.

O interior tende a se tornar o exterior, insiste em se manifestar no exterior.”

OSHO


Deixe um comentário

Dia Mundial do Idoso – O desafio da longevidade no Brasil

Idoso_Maturidade

“Nada de muito importante acontece

sem um sonho. Para que algo realmente grande aconteça, é preciso que haja

um sonho realmente grande.”

Robert Greenlaf

 

          Sonhar é o primeiro passo para libertar nosso potencial, para acordar nosso desejo de encontrar um caminho que nos ajude a realizar esse sonho.

          Atualmente eu tenho um sonho que vou partilhar com vocês, meus amigos, para que juntos, ajudem-me a potencializar sua realização. Daí a criação do Portal da Maturidade.

          O sonho é atuar na conscientização das pessoas sobre seu processo de envelhecimento, para que tenhamos muito mais ganhos do que perdas. Com o aumento da expectativa de vida, viver centenariamente significa que teremos muitos anos de velhice. Algo inédito na humanidade!!!!

          A longevidade do povo brasileiro é desafiante e assustadora, porque já temos milhares de anciões brasileiros com mais de 100 anos, e nossas políticas sociais continuam ineficazes para atender essa categoria.

          A maioria das pessoas não se prepara para envelhecer. Além de negar o próprio envelhecimento, também se recusa a pensar nele ou planejá-lo. A razão dessa recusa deve-se à imagem negativa do velho que a sociedade projeta, bem como a da velhice. Adorna-os com doenças, inutilidades, problemas, incapacidades, dependências, perdas, impotência. E além de tudo isso, o idoso sente que perde poder e status na sociedade por não conseguir desempenhar uma vida ativa.

          Como regra geral, a velhice bem sucedida depende atualmente apenas da iniciativa do idoso.

          Apesar de todas as dificuldades deste longo caminho, comemoremos o Dia Mundial do Idoso, celebrando a vida e valorizando os passos dados na direção de uma maturidade saudável, consciente e feliz.