Portal da Maturidade

Tudo sobre Maturidade, por Mariúza Pelloso Lima

Projeto Leituras – Foco – Daniel Goleman

Deixe um comentário

Foco-A-Atenção-e-Seu-Papel-Fundamental-para-o-Sucesso_Maturidade

 

 

FOCO – A atenção e seu papel fundamental para o sucesso

Daniel Goleman – Editora Objetiva, 2014

Nobel continental shopping

          Combinando pesquisa de ponta e descobertas práticas, Daniel Goleman aponta nesse livro porque a base do sucesso em todas as áreas da vida é devido a capacidade de ter FOCO.

          Nessa era de distrações intermináveis, Goleman argumenta que precisamos aprimorar nosso foco se quisermos prosperar e termos bons relacionamentos, no mundo complexo em que vivemos.

          Para que obtenhamos bons resultados, precisamos de três tipos de focos: o foco interno (que nos põe em sintonia com nossas intuições), o foco no outro (que facilita nossas ligações com as pessoas das nossas vidas) e o foco externo ( que nos ajuda a navegar pelo mundo que nos rodeia).

          O modo como aplicamos nossa atenção determina o que vemos: “o seu foco é a sua realidade”.

          Atualmente a tecnologia (iPhones, tablets) captura a nossa atenção e interrompe as nossas conexões. As pessoas ignoram completamente o que está acontecendo ao redor e não fazem idéia de como interagir com alguém durante qualquer período de tempo. Hoje isso é norma!!!

          As crianças de hoje estão crescendo numa nova realidade, na qual estão conectados mais a máquinas e menos a pessoas de uma maneira que jamais aconteceu antes na história da humanidade. Menos horas passadas com gente – e mais horas olhando fixamente para uma tela digitalizada – são prenúncios de déficits: de habilidades emocionais, sociais e cognitivas essenciais.

          Goleman cita muitos exemplos do nosso empobrecimento da atenção, como a incapacidade de resistir a conferir o e-mail ou o Facebook em vez de nos focarmos na pessoa que está conversando conosco.

          Também mostra que não é a conversa das pessoas ao nosso redor que tem mais poder de nos distrair, mas a conversa da nossa própria mente. A concentração absoluta exige que essas vozes internas se calem.

          Daniel cita um exemplo de um advogado, que passava noites em claro, deitado acordado na cama, espumando, enquanto revisada suas estratégias jurídicas. Durante suas férias, conheceu uma mulher que dava aulas de meditação e pediu que ela o ensinasse. Para sua surpresa, ela começou dando a ele algumas uvas-passas. Guiou-o pelos passos de comer uma das passas lentamente, com foco total, saboreando a riqueza de cada momento daquele processo: as sensações de quando ele a levou até a boca e mastigou, a explosão de sabores ao mordê-la, os sons do ato de comer. Ele submergiu na completude de seus sentidos. Com a orientação dela, ele foi liberando todo e qualquer pensamento que passasse por sua mente, para o fluxo natural de sua respiração.

          Quando voltamos essa atenção completa para os nossos sentidos, o cérebro silencia sua conversa-padrão. E nos tira do estresse, trazendo calma e paz!

          O nosso foco está continuamente lutando contra distrações, tanto internas quanto externas. A questão é: o que as nossas distrações estão nos custando?    

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s