Portal da Maturidade

Tudo sobre Maturidade, por Mariúza Pelloso Lima


Deixe um comentário

Projeto Acolhimento – Viver para ser feliz e ser feliz para viver!

Projeto Acolhimento por do sol          Nessa reunião conversamos sobre como estamos vivendo o nosso dia-a-dia: nas lembranças do passado, na preocupação com o futuro ou no presente, com tudo que ele envolve?

          Lemos e refletimos o texto do portal da maturidade Viver o Agora!

          Cada participante do Projeto Acolhimento tem, diferentemente, situações conflitantes, difíceis no seu cotidiano como cuidadoras de filhos, maridos. Colocaram como estão reagindo aos problemas e foram ouvidas, receberam sugestões e apoio do grupo todo.

          Mesmo sabendo que a maioria das situações são irreversíveis, essas participantes mostraram suas garras, coragem, ousadia em enfrentá-las, procurando viver cada minuto como um desafio em busca da felicidade, chorando, rindo, amando, brigando, desabando, reconstruindo-se.

          Guerrreiras em descobrir novas rotas para trilhar, acreditando no hoje, no que elas fazem para ajudar seus entes queridos, se autoajudarem e se tornarem mais felizes.

          Os diálogos foram emocionantes, quando contados os progressos de cada participante.

          Pudemos constatar como o GRUPO se fortaleceu, o prazer que as pariticipantes têm em se encontrar, aprender uma com a outra, trocar de CDs e filmes, ampliar a amizade, achar um tempinho para tomar um cafezinho no apartamento da nova amiga, que mora no mesmo condomínio, mas não se conheciam.

          Deixaram de ser “colecionadoras de lágrimas” para se transformarem em “colecionadoras de esperança”.

          Saíram do cárcere das dores, onde se vive porque se está vivo, para pensar em outras possibilidades, viver para ser feliz e ser feliz para viver.

          Reencontraram o sentido de suas vidas!

          NOTA ESPECIAL: Como as estimulo sempre para manifestarem sua criança interior, divina, que é alegre, sapeca, ousada, as participantes do grupo deixaram um pacote de presentes maravilhosos na porta do meu apartamento, à meia-noite, no dia do meu aniversário. Surpresa!!!!! Eu amei!!!!! Minha gratidão à todas!

 


Deixe um comentário

Novos Arranjos

E_Se_Vivêssemos_Todos_Juntos_Maturidade

Uma apreciação do filme “E se vivêssemos todos juntos?”

Produtor – Stéfane Robelin

 

 

 

 

          “Novos arranjos” é uma denominação para mostrar diferentes soluções mediante novos desafios com que as pessoas se deparam na velhice.

          Refletir sobre a velhice é algo amedrontador, angustiante para a maioria das pessoas, pois o estigma e o medo fazem com que a enxerguemos com muitas perdas e sofrimentos.

          Há muitas maneiras de envelhecer, de acordo com o jeito de ser de cada um, seu temperamento, seus interesses, etc. Existem milhões de velhices, tanto quanto o número de velhos.

          O filme selecionado “E se fôssemos viver todos juntos” apresenta a possibilidade de dois casais e um senhor, todos com mais de 70 anos, amigos há mais de quarenta anos, morarem juntos, cada um com sua problemática da idade.

          Formam uma “família de amigos”! Escolheram-se para partilhar momentos de alegria, de descontração, de reflexão, de tristeza, de doenças, de morte, e, principalmente, de muito acolhimento e compreensão.

          Há muitos tópicos no filme para serem observados, que aos poucos, vão ser comentados no portal da maturidade.

          Sugiro um roteiro abaixo para assistirem ao filme, com o intuito de canalizarem sua atenção para os novos arranjos propostos:

1. Possibilidades de diferentes modelos de moradia na velhice, de preferência escolhidas pelo idoso: clínicas, casas de repouso, morar sozinho, famílias de amigos, comunidades de idosos.

2. Qualificação e atuação de cuidadores de idosos. A importância deles na casa do idoso.

3. Sexualidade – quebra do paradigma da velhice assexuada. O descaso dos médicos e a banalização do assunto pelos familiares.

4. Memória – intensa estimulação dos sentidos, aliada também a fatores emocionais, afetivos.

          Ao optarem pela “família de amigos” escolheram também garantir sua autonomia, por maior tempo possível, partilharem solidariedade, principalmente na hora da morte e frente à doença de Alzheimer.

          O filme termina com uma cena de compaixão e acolhimento que nos emociona muito.

          O que quero realçar nesse filme são os arranjos propostos, mas não significa que a “família de amigos” seja a única ou a melhor solução. É fundamental analisar cada caso exaustivamente, para vivermos mais felizes.


Deixe um comentário

Se perder o seu caminho, comece de novo!

Coisas_Novas_Maturidade          Se perder o seu caminho, comece de novo e lembre-se em que fase da sua vida você está para recomeçar.

          Muitas pessoas sentem-se inseguras, infelizes na maturidade por não estarem onde gostariam de estar, por não fazerem mais as coisas que gostavam, por serem submissas à vontade de outrem, simplesmente por deixarem os dias passar, um após o outro, sem esperanças de mudanças, aguardando…

          Comentam: “Ah, no meu tempo eu dançava, eu era uma expert em matemática, eu era superadmirada, eu ia a todos lugares, não parava…” Será que essas pessoas sabem que não morreram, que estão vivas, no aqui-agora, hoje?!

          Viver nos resmungos do passado só traz tristeza, amargura, solidão. Pararam em algum momento de suas vidas que lhes foi muito prazeroso, construtivo, mas esqueceram-se de sentir e aprofundar as novas pegadas do caminho.

          Como uma árvore, temos raízes para nos ancorar, que é o nosso passado, mas ela está sempre crescendo, dando frutos, flores como nossos filhos, netos, tremulando suas folhas ao vento, sempre nos movimentando, vivendo intensamente cada dia.

          Assim é a VIDA na maturidade: contínua e em desenvolvimento.

          Realmente há ocasiões em que ficamos confusos, temos medo e dúvidas do recomeço, especialmente quando são marcos importantes, como a aposentadoria, a menopausa, a andropausa, viuvez.

          Buscar novas vias de satisfação e de realizações é fundamental!

          Para tal, remover os medos, a preguiça, o sentimento de inutilidade, a sensação de incapacidade e se esforçar para dar mais um passo são garantias para começar de novo, e de novo…

          E ter fé de que hoje é um dos melhores dias da sua vida e vivê-lo com toda plenitude!

          Lembrar-se de que amanhã poderá haver mais felicidade, se você começar de novo… sem resmungos e com muito otimismo!